Tele-Atendimento:
(62) 3223-3943
E-mail:
contato@simego.org.br
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades.

Médicos iniciam movimento de negociação com a SES 22/09/2016

Os médicos vinculados à Secretária de Estado da Saúde (SES) deflagraram Estado de Greve. A decisão foi tomada por unanimidade durante Assembleia Geral Extraordinária (AGE), realizada na noite desta quarta-feira (21).

         Um dos principais  pontos de discussão da AGE  foi a proposta de Lei 2759/16 que altera a Lei 14.600/2003 que propõe o corte de, no mínimo, 50% do Prêmio de Incentivo e do Prêmio Adicional (Produtividade). A proposta foi enviada à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) no último dia 14, tendo sido devolvida ao Gabinete Civil, nesta quarta-feira.  

         Os profissionais reivindicam  a exclusão da pretensão do governo estadual de extinguir ou reduzir a gratificação de produtividade paga aos servidores médicos,  o pagamento da data-base de 2007, 2008, 2009, 2010, 2015 e de 2016, o cumprimento do Plano de Cargos e Remuneração (PCR) da SES, com a efetiva implementação das progressões à que os servidores médicos fazem jus, reajuste salarial com adoção do  Piso Nacional dos Médicos definido pela Federação Nacional dos Médicos (FENAM) no valor de R$ 12.993,00 por 20 horas semanais de trabalho como remuneração básica, garantia do computo de 8 horas para realização de atividades de preceptoria na jornada semanal de trabalho, remuneração adicional do período de sobreaviso, bem como do trabalho realizado em finais de semana e feriados  e melhores condições de trabalho.

         Para o presidente do SIMEGO, Rafael Cardoso Martinez, o momento é extremamente importante para a luta da categoria, sendo este um momento impar para a defesa da classe. “Os médicos vinculados à SES estão perdendo vários direitos adquiridos ao longo dos anos. A grande pauta da categoria é lutar por um vencimento digno. O salário dos médicos da SES é composto por vários penduricalhos que podem ser retirados a qualquer momento. Apesar do projeto de Lei 2759/16  ter sido retirado da Assembleia Legislativa, ele não foi descartado, temos que continuar atentos. Conclamo a categoria a se mobilizar para demonstrarmos força ao gestor estadual”, afirmou Martinez.

         A AGE continuará aberta em caráter permanente, podendo ser reconvocada a qualquer momento.

Compartilhe isso: