Tele-Atendimento:
(62) 3223-3943
E-mail:
contato@simego.org.br
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades.

Médicos efetivos da SES-GO querem manter carreira específica para médicos 23/05/2018

Os médicos efetivos da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) se reuniram nesta terça-feira (29), na sede do Sindicato dos Médicos do Estado de Goiás  (SIMEGO),   para discutir sobre a migração para um Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCS) Geral proposto pela Secretaria de  Estado de Gestão e Planejamento (SEGPLAN) do Estado de Goiás.  

 

Além dos médicos, participaram do encontro a presidente do SIMEGO, Pabline Marçal, o secretário de Comunicação e Imprensa da entidade, Rafael Martinez e o deputado estadual Hélio de Sousa. 

 

Após ampla discussão, os presentes deliberaram pela recusa em migrar  para o PCCS/SEGPLAN, pois o mesmo extingue a carreira específica do médico servidor público estadual, carreira esta já contemplada no atual PCCS da SES-GO. 

 

Pabline Marçal afirma que a migração para o PCCS da SEGPLAN  da maneira que está formatado trará grandes prejuízos aos médicos servidores estaduais. “Os médicos da SES-GO  não podem abrir mão da carreira específica. Essa foi uma conquista de 8 anos de negociação entre os servidores médicos e os gestores  estaduais da Saúde,  com a intermediação do SIMEGO. A luta é para aprimorar o plano existente, para que haja mais valorização dos profissionais . Não podemos retroceder”, finalizou. 

 

Hélio de Sousa manifestou apoio ao pleito dos médicos da SES-GO e se colocou a disposição para ajudar no que for necessário.  “Vamos levar ao conhecimento do governador, José Eliton, e do secretário de Gestão e Planejamento, Joaquim Mesquita, as demandas dos médicos da SES-GO. A carreira específica do médico estadual deve ser preservada”, afirmou.

Compartilhe isso: