Tele-Atendimento:
(62) 3223-3943
E-mail:
contato@simego.org.br
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades.

Atualize
seus dados

Associe-se
ao Simego

2ª Via
boleto

Perguntas
Frequentes




Mudança na escala de trabalho das ESFs está suspensa temporariamente 03/08/2018

A secretária do Trabalho do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO), Franscine Leão, participou de uma reunião com a secretária municipal de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué,  na tarde desta sexta-feira (3/8), para discutir sobre as alterações na escala de trabalho dos servidores que atuam nas unidades da Estratégia Saúde da Família (ESF). A reunião ocorreu no gabinete da secretária e contou com a presença de representantes do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindsaúde-GO), do Sindicato dos Técnicos e Auxiliares em Saúde Bucal do Estado de Goiás (Sintasb),  do Sindicado dos Enfermeiros do Estado de Goiás (Sieg), do Sindicato dos Odontólgos (Soego), do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias (Sindacse) e do Sindicato dos Trabalhadores do Município de Goiânia (Sindigoiânia).

 

Durante a reunião, os servidores solicitaram a manutenção da escala atual, na qual as equipes se revezam em dois períodos de 6 horas, o que permite um atendimento de 12 horas diárias à população. Após amplo debate, a secretária aceitou suspender temporariamente a mudança nas escalas de trabalho das unidades ESFs para que as escalas possam ser construídas por meio de uma negociação entre gestão e servidores. Uma nova reunião foi marcada para o dia 17 de agosto, às 15 horas. Outro ponto abordado durante a reunião foi a retomada da Mesa Municipal de Negociação Permanente, instrumento utilizado para discutir as demandas dos servidores municipais. 

 

Para Franscine Leão é preciso encontrar uma solução que atenda os interesses dos servidores e da população. "Os profissionais já cumprem a jornada de 40 horas semanais. A discussão está apenas na maneira com que a jornada deve ser cumprida. Acreditamos que se a população tiver o atendimento garantido não há motivos para realizar a mudançam que causará grandes transtornos aos profissionais das ESFs. Além disso, é preciso discutir melhorias das condições de trabalho e também na remuneração", afirmou. 

 

O prosseguimento da Assembleia Geral Extraordinária Permanente (AGEP) dos médicos que atuam na ESF vinculados a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia será realizada no dia 7 de agosto (terça-feira), na sede do SIMEGO, a partir das 19h. 

Compartilhe isso: