Tele-Atendimento:
(62) 3223-3943
E-mail:
contato@simego.org.br
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades.

Nota de Repúdio - Pediatras Cais de Campinas 01/04/2019

O Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO) repudia veementemente a acusação feita pelo Conselho Tutelar de Goiânia de que médicos do Centro de Atenção Integrada à Saúde (Cais) de Campinas estariam fazendo "rodízio" de trabalho nos finais de semana, provocando furos na escala.  


O SIMEGO reconhece a importância do trabalho investigativo realizado Conselho Tutelar de Goiânia na busca pela qualidade do atendimento às crianças. Contudo, o que temos visto constantemente é a exclusiva culpabilização dos médicos pelo caos instalado na Saúde Pública. 

O que temos presenciado há anos é a precarização do trabalho médico, falta de condições mínimas de trabalho e o aviltamento da remuneração médica. Sem investimentos a longo prazo, os problemas do sistema de saúde vão se acumulando e as soluções apresentadas são apenas paliativas. Os profissionais se desdobram na tentativa de prestar o melhor atendimento possível, nas condições mais adversas. 

Uma constante nas manchetes dos jornais: "Faltam Médicos". Mas a falta de médicos não deve ser VISTA como culpa dos profissionais e sim da gestão pública. Os médicos estão vivendo numa insistente angústia, muitas vezes tendo que escolher quem vai viver e quem vai morrer, devido à falta de leitos,  estrutura física, medicamentos e insumos. Como há tempos estamos dizendo: não faltam médicos, falta gestão! 

O SIMEGO pugna pela disponibilização das devidas condições de trabalho aos médicos lotados neste serviço, o que urge seja assegurado pelos gestores da Saúde Pública Municipal.

Goiânia, 01 de abril de 2019.

Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás – SIMEGO
Franscine Leão- Presidente

Compartilhe isso: