Tele-Atendimento:
(62) 3223-3943
E-mail:
contato@simego.org.br
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades.

SIMEGO repudia fala do Ministro Paulo Guedes 17/05/2020

O Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO) repudia veementemente a agressão feita nesta sexta-feira, 15, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, aos servidores públicos, em especial à categoria médica. O ministro insultou todos os servidores ao comparar a possibilidade de qualquer tipo de progressão na carreira como uma espécie de "assalto".  Além disso, de maneira desrespeitosa, questionou a possibilidade da manutenção dos reajustes dos servidores da saúde e segurança pública. "Que história é essa de pedir aumento de salário porque um policial vai à rua exercer a sua função, ou porque um médico vai à rua exercer a sua função?", questionou Guedes. 

 

No mundo inteiro os profissionais de saúde são aplaudidos, no Brasil agredidos. Há anos temos visto o médico ser demonizado e culpabilizado pelas mazelas do serviço público. Agora, no meio de uma pandemia, todo o sistema de saúde é colocado em xeque e nós, profissionais da linha de frente, ficamos expostos à própria sorte. Até para obter o básico, como Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) de qualidade é preciso abrir luta, para que possamos nos proteger e estender cuidados aos nossos familiares e pacientes. As equipes adoecidas perdem força de trabalho, sobrecarregando quem fica para a batalha.

 

Nós médicos lutamos pelo mínimo, ou seja condições de trabalho dignas e remuneração justa. Algo que nos permita exercer a medicina de forma plena, dentro dos preceitos éticos e com um único objetivo: promover a assistência. Por fim, esperamos que os gestores públicos tratem com respeito e parem de ofender a dignidade daqueles que estão atuando para salvar vidas em um cenário catastrófico.

 

Franscine LeãoPresidente do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO)

Compartilhe isso: