Tele-Atendimento:
(62) 99631-6753
E-mail:
contato@simego.org.br
Newsletter
Inscreva-se em nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades.

Presidente do SIMEGO participa de solenidade virtual que inaugurou monumento na sede do Cremego em homenagem aos médicos que tombaram pela Covid-19 16/10/2020

As celebrações pelo Dia do Médico, comemorado no dia 18 de outubro, foram iniciadas com a inauguração de um monumento em homenagem aos médicos que morreram por conta da Covid-19. O Conselho Regional de Medicina do Estado de Goiás (Cremego) instalou o memorial na entrada de sua sede, em cerimônia virtual, que contou com a participação da presidente do Sindicato dos Médicos no Estado de Goiás (SIMEGO), Franscine Leão.

 

O monumento confeccionado em mármore preto na entrada de eventos do Conselho, em Goiânia, conta com o nome de 19 médicos que morreram em decorrência da covid-19. "No começo da pandemia muitos de nós, ficaram expostos à própria sorte e infelizmente alguns não resistiram a este inimigo invisível. Neste momento, estamos aqui para homenagear cada médico que esteve e ainda está na linha de frente lutando para prestar uma assistência digna para a população brasileira, e principalmente reverenciar aqueles que perderam a luta contra o coronavírus, profissionais que amavam a medicina acima de tudo", destacou Franscine Leão.

 

A presidente do SIMEGO também fez questão de reforçar a luta das entidades pelo fortalecimento da classe, que está na linha de frente do combate de uma luta que leva em conta a vida das pessoas. "Estamos vivenciando tempos muito difíceis, no qual todo o sistema de saúde mundial foi colocado em xeque. Há muitos anos os médicos têm sido culpabilizados pelas mazelas do sistema", reiterou Franscine Leão, ampliando a questão para um contexto mais amplo.

 

A solenidade contou com a participação virtual do governador de Goiás e também médico Ronaldo Caiado. Ele parabenizou o Conselho pela iniciativa e afirmou que o monumento é uma marca de gratidão aos médicos vítimas da doença. "Eles foram verdadeiros combatentes nessa guerra e mostraram o compromisso que nós médicos temos com a vida", afirmou.

 

O presidente do Cremego, Paulo Roberto Cunha Vencio, contou que o Conselho decidiu fazer a homenagem logo nos primeiros meses de pandemia. "Infelizmente, nessa caminhada, perdemos vários colegas, mas os médicos nunca se acovardaram ou se esconderam da luta. Por isso, somos honrados em ser o Conselho de uma profissão tão digna e que não abaixa a cabeça para a doença".

Com informações: Assessoria de Comunicação Cremego

Compartilhe isso: