Tele-Atendimento:
(62) 3223-3943
E-mail:
contato@simego.org.br
Fotos
Médicos da SMS de Goiânia apresentam reivindicações ao secretário

Durante reunião promovida pelo SIMEGO, na noite de quarta-feira (18), médicos da rede pública municipal de saúde de Goiânia apresentaram uma série de reivindicações ao secretário Municipal de Saúde, Fernando Machado.

O encontro, intermediado pelo presidente do SIMEGO, Rafael Cardoso Martinez, trouxe a oportunidade dos médicos dialogarem diretamente com o secretário. Entre as demandas apresentadas pelos profissionais podemos destacar a falta de segurança, má remuneração, más condições de funcionamento das unidades de saúde, falta de insumos e aparelhos (inclusive de medicamentos básicos), sobrecarga de trabalho, cortes de gratificações e o cronograma de pagamento da data-base.

Estiveram presentes à reunião o Secretário de Comunicação do SIMEGO, Robson Azevedo, o Secretário de Administração do SIMEGO , Wilder Alves, o Conselheiro Fiscal do SIMEGO, Alexandre Meneghini e o ex-presidente da entidade, Leonardo Mariano Reis, que atualmente é vice-presidente do Conselho Regional de Medicina de Goiás (Cremego).

Fernando Machado ouviu atentamente às reivindicações da categoria e respondeu pontualmente aos questionamentos. Quanto às condições de trabalho, falta de insumos e aparelhos, o secretário afirmou que muitas vezes o entrave da burocracia impedem que as compras de medicamentos, aquisições de aparelhos, reformas de unidades, por exemplo, sejam feitas de maneira célere, mas garantiu que os problemas são pontuais e estão sendo resolvidos.

Quanto ao adicional de insalubridade reiterou o que havia dito em reunião na sede do SIMEGO. Segundo Fernando Machado, o corte da insalubridade de alguns profissionais foi uma exigência do Ministério Público. Ele lembrou ainda, que a análise de quais profissionais têm ou não direito ao adicional é feita pelo SESMT (Serviço Especializado em Engenharia em Segurança e em Medicina do Trabalho). Para o recebimento do pagamento retroativo os médicos terão que abrir um processo individual para requerer o direito. O presidente do SIMEGO colocou a assessoria jurídica da entidade a disposição dos médicos que necessitarem de orientação e acompanhamento.

A justificativa para que o início do escalonamento do pagamento da data-base dos servidores ocorra apenas em novembro é que o município precisa se adequar à lei de responsabilidade fiscal. Fernando Machado afiançou que levará a reivindicação de antecipação do pagamento da data-base ao Prefeito de Goiânia, Paulo Garcia.

O Secretário se colocou à disposição dos médicos para continuar dialogando e assim buscar soluções aos pleitos da categoria. 

Após escutarem o secretário os médicos permaneceram reunidos e deliberaram por realizarem uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE) na próxima terça-feira (24), na sede do Cremego, a partir das 19 horas, para discutirem sobre a pauta de reivindicações da categoria e assim decidirem sobre os próximos passos do movimento.